天涯社区官网

贬颈蝉迟贸谤颈补

A Universidade Federal de Itajub谩 (Unifei), fundada em 1913 com o nome de Instituto Eletrot茅cnico e Mec芒nico de Itajub谩 鈥 IEMI, por iniciativa pessoal de Theodomiro Carneiro Santiago e patroc铆nio de seu pai, Coronel Jo茫o Carneiro Santiago J煤nior, e que desejava organizar em sua cidade um estabelecimento para a forma莽茫o de engenheiros mec芒nicos e eletricistas, onde o ensino fosse voltado para a realidade pr谩tica, e o ambiente de trabalho fosse t茫o aproximado quanto poss铆vel da vida real, para evitar o choque experimentado pelo estudante quando deixava os bancos escolares para ingressar na vida profissional.

Com essa inten莽茫o, o Dr. Theodomiro viajou, em 1912, para a Europa e os Estados Unidos, com a finalidade de estudar os novos m茅todos de ensino t茅cnico, contratar professores e adquirir equipamentos e utens铆lios para os laborat贸rios da futura institui莽茫o. O fundador almejava, sobretudo, homens pr谩ticos, capacitados para serem 煤teis 脿 ind煤stria nacional, 脿 sociedade e 脿 grandeza do pa铆s.

Foram ent茫o contratados na B茅lgica, da Universidade de Li茅ge, o Dr. Armand Bertholet e os Drs. Arthur Tolbecq e Victor Van-Helleputte, ambos da Universidade do Trabalho de Charleroi, sendo o Dr. Bertholet grande pr锚mio do Instituto Montefiori, e aqui chegaram, em janeiro de 1913, iniciando-se as aulas em mar莽o do mesmo ano. O Instituto funcionou provisoriamente junto ao Gin谩sio de Itajub谩.

Outros tr锚s professores europeus chegaram depois: os Drs. Fritz Hoffmann e Arthur Spirgi, ambos engenheiros su铆莽os e o Dr. Pierre Fran莽ois Objois, engenheiro franc锚s. Mais tarde foi completado o quadro de Docentes do IEMI com o ingresso de engenheiros brasileiros. As primeiras aulas foram ministradas em franc锚s, dado a exiguidade de tempo para que os professores aprendessem o idioma portugu锚s.

O Educador sonhava com a sua Escola de Eletricidade e Mec芒nica que haveria de ser a mais eficiente da Am茅rica do Sul. Theodomiro Santiago era, antes de tudo, um realizador.

Norteou sua vida no pensamento de Goethe, em Fausto, “Palavras houve j谩 de sobra, da铆-me, enfim, feitos: vamos 脿 obra” (A a莽茫o antes das palavras) e no lema do General L谩zaro Hoche, o pacificador de Vend茅ia, durante a Revolu莽茫o Francesa: “Res, non verba” (Fatos, e n茫o palavras), criando o aforismo: “Revelemo-nos, mais por atos do que por palavras, dignos de possuir este grande Pa铆s”.

Theodomiro Santiago n茫o se esquecia desta observa莽茫o de Augusto Comte: “脡 mister relacionar a sabedoria te贸rica com a admir谩vel sabedoria pr谩tica”. E ele pr贸prio deixou esta li莽茫o, que hoje est谩 gravada em bronze na sua Universidade, e que sempre norteou o estabelecimento que fundou:

“Se a ci锚ncia 茅 filha da observa莽茫o e da experi锚ncia, estes s茫o, em verdade, os processos pelos quais principalmente ela deve ser ensinada”.

E por que Theodomiro queria uma escola de Eletricidade e Mec芒nica, e n茫o uma faculdade de Direito, de Farm谩cia ou Medicina? Porque essas j谩 havia, e boas, no pa铆s, embora poucas, n茫o existindo, no entanto, escolas especializadas em Eletricidade e Mec芒nica, pelo menos em condi莽玫es de formar t茅cnicos com a perfei莽茫o que ele ambicionava.

A inaugura莽茫o oficial do IEMI deu-se em 23 de novembro de 1913, em sess茫o solene com a presen莽a do presidente da Rep煤blica, Marechal Hermes da Fonseca e do vice-presidente, Dr. Wenceslau Braz Pereira Gomes.

Al茅m de outras figuras de vital import芒ncia na vida pol铆tica e nos centros de decis茫o do pa铆s, merecem ser destacadas as presen莽as do General Pinheiro Machado, Vice-Presidente do Senado e do Dr. Sabino Barroso, Presidente da C芒mara Federal. Compareceram, tamb茅m, Rivad谩via Corr锚a, Ministro da Fazenda; Dr. Barbosa Gon莽alves, Ministro da Via莽茫o e Obras P煤blicas; e o Dr. Paulo de Frontin, Diretor da Escola Polit茅cnica do Rio de Janeiro e da Estrada de Ferro Central do Brasil, al茅m de ser o Presidente do Clube de Engenharia do Rio de Janeiro.

Quando discursava o Dr. Theodomiro Santiago, defendendo seu ponto de vista sobre o ensino da engenharia, levantou-se o Eng. Paulo de Frotin para rebater, com veem锚ncia, as ideias do orador. Surgiu ent茫o calorosa discuss茫o entre os dois, que causou tumulto na assist锚ncia, dividida entre duas correntes de aplausos aos contendores, o que resultou, afinal, no encerramento da sess茫o, pela retirada do presidente da Rep煤blica e demais autoridades. Esse desagrad谩vel incidente, que repercutiu em todo pa铆s atrav茅s da imprensa, 茅 tamb茅m visto por alguns como um importante marco na evolu莽茫o da tecnologia brasileira, pelo entrechoque de opini玫es entre os que defendiam a predomin芒ncia do aspecto pr谩tico no ensino e os que defendiam a predomin芒ncia do aspecto te贸rico.

A primeira turma de 16 alunos engenheiros mec芒nicos-eletricistas formou-se em 1917, ano em que o Instituto foi oficialmente reconhecido pelo Governo Federal 鈥 Art. 9潞 da Lei n潞 3232, de 05.01.1917, e quando nela ingressaram os primeiros professores brasileiros, Eng潞. Jos茅 Proc贸pio Fernandes Monteiro e M谩rio Albergaria Santos. O curso tinha ent茫o a dura莽茫o de tr锚s anos, tendo passado para quatro anos, em 1923 e, afinal, para cinco, em 1936, quando o curso foi completamente reformulado para a sua equipara莽茫o ao da Escola Polit茅cnica do Rio de Janeiro; passou ent茫o a ser simplesmente curso de engenheiros eletricistas, e o nome da escola foi mudado para Instituto Eletrot茅cnico de Itajub谩 鈥 IEI.

A Escola foi federalizada em 1956, mas a denomina莽茫o de Escola Federal de Engenharia de Itajub谩- EFEI s贸 foi adotado em 1968. Em 1963, o curso foi desdobrado em dois independentes, um de engenheiros mec芒nicos e outro de engenheiros eletricistas. No in铆cio da d茅cada de 1960, avaliava-se que a escola de Itajub谩 tinha formado cerca de 40% do total de engenheiros dessas especialidades existentes no Brasil.

Em 1921, foi instalado nas oficinas da escola um forno el茅trico, para a redu莽茫o de min茅rios de ferro e de mangan锚s, tendo vindo, para isso, um t茅cnico su铆莽o, especialmente contratado pelo Governo Estadual. Nesse mesmo ano 茅 feito um projeto 鈥 por professores e ex-alunos da escola, de um laborat贸rio termo hidroel茅trico, que seria o primeiro no g锚nero na Am茅rica do Sul. Esse laborat贸rio foi inaugurado em 1928, com m谩quinas e equipamentos su铆莽os. Uma longa reportagem na “Revista Brasileira de Engenharia”, de outubro de 1928, descreve minuciosamente as instala莽玫es desse laborat贸rio, que inclu铆am um grupo diesel-el茅trico, um motor a g谩s pobre, turbinas tipo Francis, Kaplan e Pelton, al茅m de bombas e outros equipamentos, podendo todas as m谩quinas funcionar simulando v谩rias situa莽玫es reais de emprego: a turbina Pelton tinha uma instala莽茫o com queda de 100m.

O Dr. Theodomiro Santiago ocupou a dire莽茫o da Escola at茅 1930, quando foi exilado para a Europa por motivos pol铆ticos. Durante a subleva莽茫o constitucionalista de 1932, fora deportado para Portugal, juntamente com outros revolucion谩rios que comungavam dos mesmos sentimentos p谩trios. Seu sucessor foi o Eng. Jos茅 Rodrigues Seabra, ex-aluno da escola, formado na primeira turma, e que era professor desde 1921.

A institui莽茫o quando era particular teve um momento marcante em sua hist贸ria com o falecimento de Theodomiro Carneiro Santiago, ocorrido no Rio de Janeiro em 25 de outubro de 1936. Todo o patrim么nio do ent茫o IEI 鈥 Instituto Eletrot茅cnico de Itajub谩 passou a fazer parte de seu esp贸lio.

Foi um complicador a mais para a institui莽茫o, que com poucos alunos e tendo o Banco de Itajub谩 S.A. como credor, sentia sua administra莽茫o financeira, a cada dia que passava, mais complexa.

O Instituto, j谩 sob a dire莽茫o de Jos茅 Rodrigues Seabra, teria anos muito dif铆ceis pela frente.

Os professores que permaneceram lecionando davam o maior exemplo de desprendimento, dedica莽茫o e abnega莽茫o ao IEI, trabalhando sem contar com o sal谩rio no fim do m锚s; mas eles l谩 permaneceram, e o Instituto n茫o fechou. Em 1944 o Banco de Itajub谩 j谩 n茫o podia permanecer financiando o funcionamento de uma Escola, cujo passivo era cada vez maior.

Apareceram alguns interessados que se propuseram a liquidar a d铆vida em troca do acervo do Instituto, cujas instala莽玫es seriam transferidas para Campinas 鈥 SP.

A imprensa nacional passou a propalar a not铆cia da aquisi莽茫o dos equipamentos do Instituto Eletrot茅cnico de Itajub谩 por industriais paulistas ligados 脿 Companhia Paulista de Estradas de Ferro, com sede em Campinas. A partir de ent茫o e impulsionados pelos estudantes, os poderes pol铆ticos do estado e do munic铆pio e toda a sociedade abra莽aram a causa da perman锚ncia do Instituto em Itajub谩.

Foi quando dois ex-alunos do IEI, engenheiros Jo茫o Braz Pereira Gomes e Vidal Dias, da turma de 1918 do antigo IEMI, resolveram constituir, com a participa莽茫o dos professores do estabelecimento, a Funda莽茫o Instituto Eletrot茅cnico de Itajub谩, que passaria a ser a propriet谩ria e mantenedora da institui莽茫o.

A Funda莽茫o foi constitu铆da com capitais fornecidos pela CSME 鈥 Companhia Sul Mineira de Eletricidade, representada pelo seu diretor T茅cnico, Vidal Dias, e pela CISM 鈥 Companhia Industrial Sul Mineira 鈥 F谩brica de Tecidos Codorna, representada pelos seus diretores Jo茫o Braz Pereira Gomes e Jos茅 Braz Pereira Gomes. Cada uma dessas empresas participou com a quantia de Cr$ 500.000,00 (quinhentos mil cruzeiros).

Em sua edi莽茫o de 19 de agosto de 1945, o jornal 鈥淥 ITAJUB脕鈥 em artigo intitulado 鈥淚nstituto Eletrot茅cnico de Itajub谩鈥 noticiava que depois de tantos meses de ansiedade: 鈥淥 Instituto eletrot茅cnico n茫o mais sairia daqui鈥. Em 7 de setembro de 1945, com a presen莽a de autoridades, professores, ex-alunos, alunos e demais convidados houve o descerramento da placa de m谩rmore fixada at茅 hoje no sagu茫o da entrada do Pr茅dio Central da Universidade, com os seguintes dizeres:

鈥淗omenagem dos alunos e do povo de Itajub谩 脿s CSME e CISM, aos Dr. Jo茫o B. P. Gomes, Jos茅 B. P. Gomes e Vidal Dias e a todos que abnegadamente, lutaram pelo engrandecimento do IEI. 7/9/45.鈥

Foram diretores e reitores do IEMI, IEI, EFEI e Unifei desde a sua Funda莽茫o:

Dr. Theodomiro Carneiro Santiago, de 1913 a 1936;

Dr. Jos茅 Rodrigues Seabra, de 1936 a 1951;

Dr. Ant么nio Rodrigues d鈥橭liveira , de 1951 a 1953;

Dr. Jo茫o Luiz Carneiro Renn贸, de 05.08.1955 a 20.08.1955;

Dr. Pedro Mendes dos Santos, de 17.12.1953 a 03.06.1970;

Dr. Fredmarck Gon莽alves Le茫o, de 04.06.1970 a 15.10.1974;

Dr. Zulcy de Souza, de 16.10.1974 a 17.10.1978;

Dr. Jos茅 Abel Royo dos Santos, de 18.10.1978 a 17.10.1982;

Dr. Fredmarck Gon莽alves Le茫o, de 18.10.1982 a 16.10.1986;

Dr. Ulderico Mandolesi, de 17.10.1986 a 16.10.1990;

Dr. Fredmarck Gon莽alves Le茫o, de 16.11.1990 a 15.11.1994;

Dr. Jos茅 Carlos Goulart de Siqueira, de 16.11.1994, em Bras铆lia. Reeleito em 05.10.1998;

Dr. Renato de Aquino Faria Nunes, de 2004 a 2008, reconduzido ao cargo para mandato de 2008 a 2012.

Dr. Dagoberto Alves de Almeida, de 2013 a 2016, reconduzido ao cargo para mandato de 2017 a 2020.

Dr. Edson da Costa Bortoni, atual reitor (mandato 2021-2024).

Dando prosseguimento a uma pol铆tica de expans茫o capaz de oferecer atendimento mais amplo e diversificado 脿 demanda nacional e, sobretudo, regional de forma莽茫o de profissionais da 谩rea tecnol贸gica, a institui莽茫o partiu para a tentativa de se transformar em Universidade Especializada na 谩rea Tecnol贸gica – 天涯社区官网, modalidade acad锚mica prevista na nova Lei de Diretrizes e Base da Educa莽茫o Nacional- LDB. Esta meta come莽ou a se concretizar a partir de 1998 com a expans茫o dos cursos de gradua莽茫o ao dar um salto de dois para nove cursos, atrav茅s da aprova莽茫o de sete novos com a devida autoriza莽茫o do Conselho Nacional de Educa莽茫o- CNE. Posteriormente, foram implantados mais dois novos cursos de gradua莽茫o.

A concretiza莽茫o do projeto de transforma莽茫o em Universidade deu-se em 24 de abril de 2002, atrav茅s da san莽茫o da lei n煤mero 10.435, pelo presidente da Rep煤blica, Fernando Henrique Cardoso. A passagem da Escola Federal de Engenharia de Itajub谩 鈥 EFEI 脿 Universidade Federal de Itajub谩 鈥 天涯社区官网 foi o leg铆timo reconhecimento do Governo Federal a uma institui莽茫o com at茅 ent茫o 87 anos de relevantes servi莽os prestados 脿 engenharia nacional, e que sempre lutou em prol do desenvolvimento sustent谩vel da na莽茫o; e uma homenagem p贸stuma a Theodomiro Carneiro Santiago, cuja mem贸ria jamais esmaecer谩 do pensamento de todos os seus disc铆pulos, s铆mbolo de cidad茫o 煤til e exemplar aos p贸steros que, como ele, creem na grandeza do Brasil.

Na 茅poca da transforma莽茫o da ent茫o Escola Federal de Engenharia de Itajub谩 em Universidade Federal de Itajub谩, o professor Jos茅 Carlos Goulart de Siqueira, assumiu como Reitor Pro-tempore a partir de 09.05.2002 e o Prof. Fel铆cio Barbosa Monteiro como seu vice. A primeira elei莽茫o para reitor ocorreu em 2004, quando assumiu o Prof. Renato de Aquino Faria Nunes e seu vice, Prof. Paulo Shigueme Ide, que foram reeleitos em 2008.

Atrav茅s de uma parceria pioneira entre governo local (Prefeitura Municipal de Itabira), setor privado (empresa Vale), Minist茅rio da Educa莽茫o (MEC) e Universidade Federal de Itajub谩 (Unifei), foi dado in铆cio a implanta莽茫o do Campus Itabira, cujas atividades tiveram in铆cio em julho de 2008 com a realiza莽茫o de seu primeiro vestibular. O Conv锚nio de Coopera莽茫o T茅cnica e Financeira, firmado entre a Unifei, a mineradora Vale e a Prefeitura de Itabira, garantiu a constru莽茫o do campus da universidade e a montagem dos laborat贸rios.

Esse conv锚nio estabeleceu o comprometimento da Vale com o provimento dos equipamentos destinados aos laborat贸rios dos cursos, que s茫o utilizados nas atividades de forma莽茫o, gera莽茫o e aplica莽茫o de conhecimento. 脌 Prefeitura de Itabira coube prover a infraestrutura necess谩ria ao funcionamento da Unifei e do谩-las (terreno e benfeitorias) 脿 universidade. A 谩rea j谩 destinada e alocada ao Complexo Universit谩rio possui aproximadamente 604 mil m虏 no Distrito Industrial II da cidade.

Dever茫o ser criados cerca de 500 empregos diretos e 800 indiretos no munic铆pio. O corpo docente do campus, nesta fase inicial de implanta莽茫o, ser谩 composto por aproximadamente 160 professores, al茅m de 96 servidores t茅cnico-administrativos, atendendo a uma popula莽茫o universit谩ria de 2.250 alunos em cinco anos, quando as metas pactuadas entre os parceiros tiverem sido atingidas.

Hoje, as atividades da Unifei operam nas instala莽玫es do Parque Tecnol贸gico de Itabira e no primeiro pr茅dio do complexo, que abriga espa莽os administrativos e de aprendizagem. O edif铆cio possui cerca de 4 mil m虏 e foi projetado com foco na sustentabilidade, prezando pela efici锚ncia energ茅tica e arquitetura de baixo impacto.

A proposta do Campus de Itabira 茅 de uma universidade essencialmente inovadora e tecnol贸gica, com ensino e pesquisa voltados 脿s demandas atuais e futuras de mercado, incentivo ao empreendedorismo e comprometimento com o desenvolvimento local e regional.

A Universidade continuou, em paralelo a consolida莽茫o do campus Itabira, sua expans茫o na sede (Itajub谩), implantando mais cursos de gradua莽茫o e de p贸s-gradua莽茫o.

A Unifei, historicamente, sempre atuou em conjunto com o desenvolvimento do pa铆s, contribuindo para o salto de um Brasil predominantemente agr谩rio, em 1913, para a era do conhecimento cient铆fico e tecnol贸gico dos dias atuais.

OJS_9281